quarta-feira

De volta à Galinha Ruiva...novos recursos


Já mencionei anteriormente que as crianças adoram ouvir "de novo, e de novo, e de novo" as estórias que lhes contamos; e quando sabem que temos uma surpresa a coisa fica ainda mais divertida e instigante...

Na semana seguinte - após ter usado as "meias" como recurso para contar a estória - ao terminarmos a nossa aula de música, pedi para que todos se sentassem e comecei a cantarolar "era uma vez... a estória vai começar..." os olhinhos da turminha já faiscavam de curiosidade... "você vai contar da Galinha Ruiva ?" me arguíram quase que em coro. "Vocês querem ouvir a estória de novo ?" perguntei, mas só por perguntar (pois a resposta eu já conhecia). "Sim, sim ! Conta, vai..."

Diante de tal insistência não tive outra saía senão...

"Certo dia a Galinha Ruiva estava ciscando no quintal..." e enquanto contava, retirei de dentro de minha bolsa de materiais uma "luva dedoche" com os personagens da estória em miniatura, e coloquei-a na mão, dando prosseguimento à narrativa.

O encantamento espelhado no rostinho de cada uma delas, o brilho nos olhos, o sorriso ... uma mistura de espanto e admiração...

Este é o clima que deve reinar durante uma contação de estórias : envolvimento , magia , curiosidade e silêncio ativo, participativo....

Somente nestas condições sentimos que alguma coisa especial está acontecendo...

Muitos autores já constataram que é no espaço interpessoal que os processos pedagógicos e terapêuticos acontecem.


É no ENTRE o EU e o TU. E é mágico...!

Terminada a estória todos queriam "experimentar" a luva dedoche, e com muita calma fui convidando cada um a fazê-lo, e a tentar esperar a sua vez, pois ela com certeza chegaria...

Enquanto se deliciavam calçando a luva e repetindo partes da estória, voltei-me para a professora da classe ( a Jú) e lhe disse "displicentemente"...

"Olha ! tem um envelope na minha bolsa...! Será que é uma cartinha ? Jú, dê uma olhadinha aqui, por favor, e leia para nós, sim ?"

Passei-lhe o envelope, e neste momento todos voltaram a atenção para ele, rodeando a Juliana para "ler" também...

Era nada mais nada menos que uma cartinha da Galinha Ruiva, com uma receita de Bolo de Chocolate !

Foi uma alegria ! Juliana mal pode ler a cartinha, tamanha a excitação ! Em seguida ela perguntou se eles gostariam de fazer o bolo lá na Escola , e a resposta eu nem preciso dizer que foi um eufórico "Sim !".

...Entrou por uma porta... saiu pela outra... Quem quiser, quem quiser que conte outra ...!

Na próxima postagem vou contar como foi a "estória" do bolo. Não Percam !!!

EM TEMPO : Se você quiser encomendar luvas dedoches desta ou de outras estórias entre em contato com as Arteiras Artesãs pelo e-mail :
feltropano@gmail.com

Um beijinho , e...até lá ! Betty


Nosso cantinho completa hoje 2 meses ! E - apesar de nosso "contador de visitas" ter sido instalado há um mes - já ultrapassamos as 2000 visitas !!!! Obrigada !!!

Mas não se esqueçam de deixar um comentário, combinado ?

Beijinhos, Betty





4 comentários:

Priscila disse...

Betty, parabéns pelo blog, sempre com idéias tão criativas!!! Já fiz uma dramatização da história "A Galinha Ruiva" com máscaras, ficou bem legal. Tbm gostei das suas dicas de contar essa história. Que Deus continue lhe dando essa criatividade e energia... Um abraço!!!

Cantinho Alternativo disse...

Olá amiga adorei a dinâmica usada na estorinha, parabéns tá muito lindo e criativo.
Beijos
Greice

Simone. disse...

oi Betty, amei as luvas com a história da Galinha Ruiva, vou fazer 3ªcom a turminha do maternal I, queria também pedir sua ajuda para inserir fotos, ganhei uma máquina nas não consigo inserir as imagens! Beijos aguardo resposta ah o "Peteleco" ficou lindo quro te mostrar.

ivoni gama disse...

Olá, amiga contadora de histórias, você não pode imaginar minha alegria em achar um material tão rico, lindo e sua generosidade e mais linda ainda. Parabém e sucesso sempre!
ivoni gama/arte educadora e evangelizadora/Osasco-sp