domingo

Macaco Danado - um livro para explorar !

A História é bem simples e agrada os pequenos futuros leitores e os que estão dando os 1ºs passos na leitura.
E é por isso mesmo que dá pra criar e recriar...
A História - para quem quiser conhecer - está transcrita abaixo, mas vale ter o livro ( sempre acho que temos que ter o livro)...
As sugestões eu vou postar no TECENDO HISTÓRIAS ( clique no link para ser direcionado para lá !)

Macaco Danado
- Perdi minha mãe!
- Sossegue macaquinho não chore - disse a borboleta.
Vamos procurá-la agora. De que tamanho ela é? Assim do meu?
- Não! - o macaquinho exclamou. - É bem maior do que eu.
- Maior do que você? Então já sei onde encontrá-la.
Venha macaquinho, venha comigo, vamos achá-la.
-Não, não, não! Aquilo é um elefante.
Minha mãe não é tão grande.
Não tem tromba e nem presas afiadas,
e suas patas não são tão pesadas.
Quando enrola a cauda fica bem elegante
- Ela enrola a cauda? Então está bem perto.
Vamos, macaquinho! Agora é certo.
- Não, não, não! Aquilo é uma cobra.
Não se parece nem um pouquinho.
Minha mãe não desliza pela floresta.
Nem põe ovos num ninho.
E minha mãe tem mais pernas do que esta.
- Ah, são pernas que agora procuramos.
Então, já sei onde ela está. Vamos.
- Não, não, não! Aquilo é uma aranha.
Minha mãe não tem esses pelos pretos
e nem tem assim tantas patas.
Ela prefere comer fruta a insetos
e vive no topo das árvores lá nas matas.
- Ela vive no topo das árvores? Então é pra já!
Está bem em cima de você, olhe lá!
- Não, não, não! Aquilo é uma arara.
Minha mãe não tem bico e sim nariz.
Ela não berra e nem grita e sabe o que diz.
Não voa, pois não tem asas e nem penas.
Minha mãe pula e salta apenas.
- Ah, já sei! Ela vive saltando?
Então, está pertinho. Vamos andando.
- Não, não, não! Aquilo é um sapo.
Borboleta, chega de brincadeira, não acha?
Minha mãe não é verde e nem coaxa.
E ela não vive na lama. Pare de me enganar!
Ela é marrom, peluda e gostosa de abraçar.
- Marrom e peluda? Já sei onde ela está!
Venha comigo, vamos lá.
- Não, não, não! Aquilo é um morcego.
Você está novamente enganada.
Minha mãe não dorme assim pendurada
e também não tem asas, já disse.
Além  disso não é tão pequena. Que tolice!
- Sua mãe não é tão pequena? Deixe-me pensar.
Acho que está lá no rio a se banhar.
- NÃO, NÃO, NÃO!
Aquele é o elefante novamente!!!
- Borboleta, preste atenção no que eu digo.
Nenhuma dessas criaturas se parece comigo!
- Mas você nunca me disse que deviam se parecer!
- Claro que não! Achei que soubesse!
- Não poderia saber. Sabe por quê? Eu lhe digo...
...nenhum dos meus bebês se parece comigo!
Mas, se vocês se parecem, é fácil parceiro.
Vamos logo descobrir o seu paradeiro.
- Não, não, não! Aquele é o meu pai!
- Venha macaquinho, está na hora.
Vamos para casa ver a mamãe agora.

- MÃE!

Visitem e curtam ! Bjs !

Um comentário:

CRIS EDUCADORA disse...

Gostei muito desta história, vou contá-la para outras pessoa que ainda não a conhece. Obrigada.