segunda-feira

Duplo Silêncio - Lenda Judaica


DUPLO SILÊNCIO (Uma Lenda Judaica)

Dois amigos cultivavam o mesmo campo de trigo, trabalhando arduamente a terra com amor e dedicação, numa luta estafante, às vezes inglória, à espera de um resultado compensador. Passaram-se anos e pouco ou nenhum retorno da terra tinham. Até que um dia, chegou a grande colheita. Era perfeita, abundante, magnífica, satisfazendo os dois agricultores que a repartiram igualmente, eufóricos. Cada um seguiu o seu rumo. À noite, já no leito, cansado da brava lida daqueles últimos dias, um deles pensou: "Eu sou casado, tenho filhos fortes e bons, uma companheira fiel e cúmplice. Eles me ajudarão no fim da minha vida. O meu amigo é sozinho, não se casou, nunca terá um braço forte a apoiá-lo. Com certeza, vai precisar muito mais do dinheiro da colheita do que eu". Levantou-se silencioso para não acordar ninguém, colocou metade dos sacos de trigo recolhidos na carroça e saiu. Ao mesmo tempo, em sua casa, o outro não conciliava o sono, questionando: "Para que preciso de tanto dinheiro se não tenho ninguém para sustentar, já estou idoso para ter filhos e não penso mais em me casar. As minhas necessidades são muito menores do que as do meu sócio, com uma família numerosa para manter". Não teve dúvidas, pulou da cama, encheu a sua carroça com a metade do produto da boa terra e saiu pela madrugada fria, dirigindo-se à casa do outro. O entusiasmo era tanto que não dava para esperar o amanhecer. Na estrada escura e nebulosa daquela noite de inverno, os dois amigos encontraram-se frente a frente. Olharam-se espantados. Mas não foram necessárias as palavras para que ambos entendessem o mútuo gesto de AMOR.

Um beijo carinhoso, Betty

2 comentários:

Pati Alves disse...

Linda historia, transmitiu um belo recado.

Ceila Santos disse...

Betty,
acho que a gente já se encontrou na rede de amigos, mas não tenho certeza. Cai aqui no seu blog em busca de um conto de outono...
enfim, gostaria de lhe propor um desafio: topa selecionar algumas estórias infantis que tragam os deuses da cultura africana, as fábulas indígenas, os contos judaicos? Fizemos uma blogagem coletiva Por Uma Infancia Sem Racismo e percebemos que uma das formas de ensinar o diferente aos nossos filhos seria contar estórias que trazem outros significados para os conceitos de raça como negro, japonês ou judeu. enfim, se achar interessante, me grita pra gente combinar isso, ok?
ceilasan@gmail.com